Ilustração Montanha

Programa de Intervenção no âmbito da Violência nas Relações Interpessoais

Com o propósito de prevenir a ocorrência de comportamentos de agressão, este programa foi desenvolvido de forma a consciencializar e sensibilizar adolescentes e adultos relativamente à violência nas relações interpessoais e às suas dinâmicas de funcionamento.

A intervenção sustenta-se em dados de estudos que reforçam o princípio de que, compreendendo o modo como os processos de agressão funcionam (inicialmente de âmbito psicológico, mas que podem avançar para violência física), poderemos aumentar nos indivíduos a capacidade de antecipar e/ou terminar de modo mais rápido e eficaz esses comportamentos, evitando-se assim a sua escalada.

Ilustração Candeeiros

Objectivos

Procura-se promover o desenvolvimento de competências de deteção de comportamentos considerados naturais no quotidiano e na sociedade, mas que, na verdade, constituem agressões pessoais com impacto significativo. Muitas vezes, estes comportamentos dão lugar a um processo de escalada para agressões mais graves. Ao mesmo tempo, a intervenção promove a obtenção de conhecimentos sobre soluções práticas de resposta (adaptativa) quando essas agressões ocorrem.

  • Programa diferenciador

    Este programa diferencia-se de outras estratégias de intervenção ao procurar intervir na base estrutural dos comportamentos de agressão/violência interpessoal.

  • Identificação de diferentes contextos

    Independentemente do contexto onde ocorre (p. ex. escolar, familiar, conjugal ou laboral), qualquer comportamento de agressão interpessoal existente nas relações humanas tende a ter a mesma dinâmica de funcionamento.

  • Maior sensibilização cria maior probabilidade de reação

    Ao esclarecermos sobre essa dinâmica aumentaremos a probabilidade de existir uma antecipação do problema e uma reação mais rápida para o seu término.

  • Ilustração Vaso Prevenção de tipologias específicas

    Depois de ser trabalhada essa base, o programa de intervenção avança com um foco para a prevenção de tipologias específicas de violência (p. ex. violência conjugal, violência no namoro, violência escolar, violência no trabalho, etc.).

Mediador visual

Violentómetro

De modo a reforçar o racional da intervenção, o PREVINT™ recorre a um mediador visual (“Violentómetro”). O “Violentómetro” é um material gráfico e didático em forma de régua, no qual se visualizam manifestações implícitas e explícitas de violência, algumas delas tornadas naturais no quotidiano e na sociedade.

Esta escala é um elemento importante que promove um “insight” cognitivo eficaz no entendimento do racional subjacente à intervenção do PREVINT™ e, desse modo, aumenta fortemente a probabilidade dos conteúdos trabalhados na intervenção se manterem presentes a médio e longo prazo.

No entanto, é importante referir que as investigações demonstram que a utilização deste dispositivo como um “mero panfleto” (ou seja, sem o devido acompanhamento de uma ação interventiva estruturada e planeada) é ineficaz no que respeita ao processo de mudança comportamental no que à violência interpessoal diz respeito.

O PREVINT™ é um programa de intervenção psicológica original (Barroso, Ramião & Figueiredo, 2018; 2019) cuja estrutura, organização e conteúdos se baseiam nos resultados de investigações nacionais e internacionais.

Já o dispositivo “Violentómetro”, que auxilia no processo de intervenção, decorre dos trabalhos de Rosas e López (2012) da Unidad Politécnica de Gestión con Perspectiva de Género do Instituto Politécnico Nacional (México), que autorizou o AggressionLab da UTAD a utilizar o dispositivo em Portugal.

Ilustração Fence

Equipa

Aggression Lab

  • Coordenador Ricardo Barroso
  • Investigadora Patrícia Figueiredo
  • Investigadora Eduarda Ramião
  • Investigadora Ana Margarida Ribeiro
  • Estudante de Graduação Susana Sousa
  • Estudante de Graduação Jacinto Gomes
  • Estudante de Graduação Joana Fernandes
  • Estudante de Graduação Catarina Gonçalves

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Departamento de Educação e Psicologia
Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real (Portugal)
Tel: +351 259 350 543 — Email: prevint@utad.pt

Aviso: Estudantes de graduação (mestrado ou doutoramento) com interesse em realizar os seus estudos no âmbito dos comportamentos de agressão e violência interpessoal, podem contactar o Prof. Dr. Ricardo Barroso pelo email prevint@utad.pt

Colabore nos nossos estudos

Paralelamente à implementação do PREVINT™ encontram-se associados vários estudos. Com estas análises procuramos conhecer melhor as especificidades dos comportamentos de agressão, tipologias de violência, características dos agressores e das vítimas, entre outros dados.

Gostaríamos de o/a convidar a colaborar nas nossas investigações. A sua participação é de extrema importância para nós. A sua colaboração poderá vir a ser efetivada através da resposta a um breve conjunto de questionários. Se tem interesse em colaborar, pedimos-lhe que, por favor, nos faculte as suas respostas e experiências através do seguinte link:

FAQ's

  • Como é que a minha instituição pode vir a implementar o PREVINT ?

    O PREVINT™ (Programa de Intervenção no âmbito da Violência nas Relações Interpessoais) está direcionado para jovens entre os 12 e os 18 anos, pelo que pode ser implementado em contextos que envolvam jovens com estas idades. O esclarecimento sobre todo o processo poderá ser obtido através do email prevint@utad.pt.

  • De que se trata e quais os objetivos do PREVINT™ ?

    O PREVINT™ tem como objetivo a consciencialização e sensibilização de adolescentes e adultos relativamente à violência nas relações interpessoais e às suas dinâmicas de funcionamento. Concretamente, procura-se 1) promover o desenvolvimento de competências de deteção de comportamentos considerados naturais no quotidiano e na sociedade, mas que são, na verdade, agressões pessoais com impacto e, muitas vezes, o início de um processo de escalada para agressões mais graves e, 2) obter conhecimentos sobre soluções práticas de resposta (adaptativa) quando essas agressões ocorrem.

  • Programa PREVINT e “Projeto Violentómetro” são a mesma coisa?

    O PREVINT™ é um programa de intervenção original (Barroso, Ramião & Figueiredo, 2018; 2019), com direitos de autor associados, que foi estruturado especificamente para a população adolescente. Tem um racional teórico e uma metodologia própria, alicerçados em resultados de várias investigações.

    Porém, uma vez que utiliza em algumas sessões o dispositivo Violentómetro (concebido por Rosas e López, 2012), o programa de intervenção é por vezes chamado “Projeto Violentómetro”. Chamamos assim a atenção para o facto de que a denominação correta deverá ser sempre Programa PREVINT™.

  • O que diferencia o PREVINT de outras intervenções?

    Seguramente que existem vários programas com potencial de prevenção. Habitualmente os programas de intervenção focam-se na prevenção de comportamentos agressivos tipificados (p. ex. violência doméstica, “bullying”, violência escolar, violência no namoro, entre outros) ou em dimensões específicas (p. ex. empatia, competências interpessoais, desenvolvimento socioemocional, ou resolução de problemas).

    O programa PREVINT™ diferencia-se dos restantes ao procurar intervir na base estrutural dos comportamentos de agressão/violência interpessoal. Depois de ser trabalhada essa base a intervenção passa então a focar-se na intervenção num determinado tipo de violência (p. ex. violência conjugal, violência no namoro, “bullying”, entre outros).

  • Em que consiste o “Violentómetro”?

    Em alguns dos módulos o PREVINT™ recorre a um mediador visual (“Violentómetro”, Rosas & López, 2012), que permite um “insight” cognitivo mais eficaz no entendimento da mensagem a transmitir e, desse modo, uma maior probabilidade da mesma se manter presente a médio e longo prazo (esta tende a ser a principal dificuldade nos processos de intervenção nestas matérias). O “Violentómetro” é, assim, um material gráfico e didático em forma de régua, no qual se visualizam manifestações implícitas e explícitas de violência, algumas delas tornadas naturais no quotidiano e na sociedade.

  • Basta apresentar o dispositivo gráfico “Violentómetro” para que a intervenção ocorra?

    Não. Os estudos que temos vindo a realizar mostram claramente que a exposição, por si só, ao dispositivo gráfico não suscita mudanças comportamentais, sendo necessário uma intervenção específica para que isso ocorra. Por outras palavras, ao visualizarem o dispositivo gráfico, os participantes compreendem facilmente o percurso do comportamento de agressão, mas essa informação é rapidamente perdida se não for discutida e integrada cognitivamente através do programa de intervenção estruturado para o efeito.

  • Em que consiste o plano de intervenção?

    A intervenção consiste em 4 módulos (de 90 minutos cada), onde são trabalhadas as dimensões do surgimento da violência e, também, o ensino de estratégias de reação (adaptativa) a esses mesmos comportamentos. A intervenção recorre a um Kit de Intervenção que contém todos os materiais (manual de intervenção e recursos gráficos).

  • Quem pode implementar o PREVINT?

    Dada a especificidade dos conteúdos trabalhados neste programa, a intervenção deve ser implementada por psicólogos/as, sendo necessário uma formação prévia especializada. Podem ser envolvidos na intervenção outros profissionais (p. ex. professores/as), mas a gestão da intervenção deve sempre ser realizada por profissionais de psicologia registados na Ordem dos Psicólogos Portugueses.

  • Qual o custo de implementação do programa de intervenção?

    O PREVINT™ é de implementação gratuita, sendo, no entanto, obrigatória a formalização do envolvimento da instituição e o cumprimento de todas as fases que compõem o programa.

Ilustração Folhas Ilustração Folhas
Cofinanciado por:
Portugal 2020 Logo, PO ISE Logo, União Europeia Logo
Financiador do processo de intervenção:
Fundação Calouste Gulbenkian Logo
Made by Büro